Evento Saúde Corporativa

No evento Saúde Corporativa, tive o grande privilégio de aprender muito com uma apresentação atualizada e realista da pesquisadora Eileen McNeely da Harvard School of Public Health.

Entre vários dados e visão de futuro, tive insights que gostaria de compartilhar aqui em nosso blog.

O Instituto Galloup realizou uma pesquisa que levantou que 60% dos colaboradores não estão engajados. Sabemos que isso leva a prejuízos, muitas vezes não muito visíveis,  mas mensuráveis. Para empresas isso gera demora para finalização de tarefas e más entregas, erros maiores ou menores, atrasos, faltas… Para o trabalhador, insatisfação com o que faz, falta de propósito, desânimo. Com certeza gera Infelicidade de ambos os lados.

A professora Eileen trouxe pesquisa mostrando que quando estamos felizes com o trabalho ou vida social e entorno, um alimenta o outro, e aumenta o engajamento. A infelicidade em qualquer das pontas, gera o inverso.

E como engajar nossos colaboradores? São muitos os caminhos dessa felicidade, e um essencial é cuidar da saúde, e:

– Quando falamos em saúde, falamos do indivíduo e de todo seu entorno profissional, social, e na comunidade; falamos do quanto ele está feliz, satisfeito e realizado dentro e também fora do trabalho; falamos da qualidade de seus relacionamentos e de que forma ele consegue interferir na sociedade.

– A comunicação saudável entre colegas e com a liderança, que vem a incluir a clareza, a assertividade, a não-violência, o feedback próximo… colabora para relacionamentos positivos, e aumenta o engajamento. Uma empresa do México mediu que a fala agressiva da liderança era o primeiro motivo para faltas no trabalho. Por outro lado, mas completando esse raciocínio, uma pesquisa da Harvard levantou que o primeiro fator de bem-estar no trabalho vem da percepção de confiança no relacionamento com colegas e gestores, ser incentivado de forma positiva, sentir o apoio e a boa comunicação com as lideranças como pontos principais.

Olhar a saúde no trabalho é ampliar a visão de atuação para além da tarefa. Precisa cuidar de todos os pontos e dos relacionamentos.

O trabalho adoece quando mal implantado e gerido, mas é fator de saúde ao propiciar oportunidades e pertencimento. E a comunicação no ambiente de trabalho, consciente e excelente, é canal que pode viabilizar saúde, bem-estar, felicidade, engajamento e resultados para pessoas e empresas.

Ana Elisa Moreira-Ferreira

Diretora Executiva da Univoz